fbpx

Espiritualidade e Expansão da Consciência é somente Com Ciência

O Século do Ego e a Engenharia do Consentimento

75

O Século do Ego e a Engenharia do Consentimento

Para muitos políticos e empresários, o triunfo do EU é a expressão máxima da democracia, onde o poder finalmente se mudou para o povo. Certamente as pessoas podem sentir que estão no comando, mas estarão realmente?

A Obra de Sigmund Freud sobre o tenebroso mundo do subconsciente mudou o mundo. Com a introdução de uma técnica para sondar a mente inconsciente, Freud forneceu ferramentas úteis para entender os desejos secretos das massas.

Inconscientemente, a sua obra serviu como precursora para um mundo cheio de doutores políticos, magnatas, marketing e a crença da sociedade de que a busca de satisfação e felicidade é o objetivo último do homem.”

O século do EU conta a história não contada e às vezes controversa do crescimento da sociedade de consumo de massa na Grã-Bretanha e os Estados Unidos.

Como foi o autoconsumo criado, por quem, e com que interesses?

A dinastia Freud está no coração desta história social. Sigmund Freud, fundador da psicanálise, o seu sobrinho Edward Bernays, que inventou as relações públicas, Anna Freud, filha devotada de Sigmund e atual PR guru e o neto de Sigmund, Matthew Freud.

O Século do Ego – The Century of the Self, BBC (Legendado), produzido por Adam Curtis, dividido em 4 episódios é uma aclamada série documental que examina a ascensão do autoconsumo tendo como pano de fundo a dinastia Freud.

  • Parte 01 – Máquinas de Felicidade
  • Parte 02 – Engenharia do Consentimento
  • Parte 03 – Há um Policial Dentro das Nossas Cabeças: Ele Precisa Ser Destruído
  • Parte 04 – Oito Pessoas Bebendo Vinho em Kettering

1o Episódio – Máquinas de Felicidade

A cem anos atrás, uma nova teoria sobe a natureza humana foi divulgada por Sigmund Freud. Ele dizia ter descoberto forças primitivas, sexuais e agressivas ocultas nas mentes de todos os seres humanos.

Forças essas se não controladas levariam indivíduos e sociedades ao Caos e a destruição.

Esta série é sobre como os poderosos tem usado as teorias de Freud para tentar controlar as perigosas multidões em uma era de democracia de massa…

Vide o Vídeo


2o Episódio – A Engenharia do Consentimento

“…Como seu tio Sigmund, Bernays achava que os seres humanos eram guiados por forças irracionais. A única forma de lidar com o público era se conectar aos seus desejos e medos inconscientes.

Bernays dizia que em vez de tentar atenuar o medo das pessoas do comunismo, se devia na verdade encorajar e manipular este medo. De tal maneira que isso se tornaria uma arma na guerra fria. Argumentos racionais eram infrutíferos.”


3o Episódio – Há um Policial Dentro das Nossas Cabeças: Ele Precisa Ser Destruído

“…os poderosos agora controlariam o indivíduo não ao reprimi-lo, mas ao alimentar seus infinitos desejos…”


4o Episódio – Oito Pessoas Bebendo Vinho em Kettering

Particularmente, Bernays não acreditava que a verdadeira democracia poderia algum dia funcionar. Ele havia sido profundamente influenciado pelas teorias do seu tio sobre a natureza humana. Freud acreditava que os indivíduos não eram impulsionados pelo pensamento racional mas desejos e sentimentos inconscientes e primitivos.

E Bernays acreditava que isso significava que era muito perigoso deixar as massas terem o controle sobre suas próprias vidas, e o consumismo é uma forma de dar ás pessoas a ilusão de controle, enquanto permite à uma elite responsável que continue a gerir a sociedade.


Conceito e origem da palavra consumo

etimologia da palavra “consumo” vem do latim consumere (esgotar) e é formada por “com”, mais “suemere” (apoderar-se, gastar, agarrar).

Há outras definições também um pouco assustadoras: gastar ou corroer até a destruição, anular e destruir.


Assessments – Ferramentas de autoavaliação e autoconhecimento


Sessão gratuita de Coaching ou Mentoria

Clique aqui

Assine nossa Newsletter


Prof. Paulo Morais

Eu Acredito em Você – Acredite Também

Participe da Rede de Voluntários em negócios de impacto social da F10 – Fundação 10 Envolver em https://10envolver.org


Seja uma pessoa D+

Descubra – Desperte – Desvende  – Distingue – Desfrute – Divirta – Debata – Desenvolva – Destaque – Divida – Divulgue – Distribua

O Amor

O Amor. Khalil Gibran. Letícia Sabatella
★★★★★
Esse poema e mais que isso, é o que significa o Amor. Vivemos paixões na materialidade poucos sente Amor. Tudo é amor assim na Terra como no Céu. Ninguém vai ao Amor de Deus se não for debulhado e se tornar o pão sagrado divino. O amor alimenta de si mesmo, liberta e torna quem o busca cristalino e puro. O Amor é a aprovação se estamos dignos da vestimenta nupcial de Deus. Pq no banquete divino o mais graduado na Luz é o maior servidor a Deus e o que está nas escuridão (ignorância), sempre deseja ser servido e deseja ser amado e muito pouco compreende o Amor.
- Cristina Pessoa daSilva

Amo esses ensinamentos.

Peça e Será Atendido – O Poder que há dentro de nós (Os Abraham)
★★★★★
Amo esses ensinamentos.
- Christiane Delabiglia

Preguiça de Pensar

A Engenharia do Consentimento
★★★★★
Triste As pessoas tem preguiça de pensar
- Dariane Santos

Avalie esse conteúdo. Seu depoimento é importante para a manutenção e expansão desse projeto.

Nome
E-mail
Título
Avaliação
Comentários

Gratidão


Prof. Paulo Morais
  • Prof. Paulo Morais
  • Coach e Analista Comportamental (PM Coaching)
    Mentor em Qualidade de Vida e Bem Estar (ICS - Instituto Crê Ser)
    Consultor e Instrutor em TIC (PsM Gestão Tecnológica)
    Gestor em projetos de impacto social (F10 - Fundação 10 Envolver)

One Pingback

Deixe uma resposta